Para caçadores de iluminuras

Publicado . 2017-11-22 | Categorias . Artigos

Confesso o meu fascínio por livros diferentes – capas invulgares, paginações irreverentes . Se tivesse vivido na Idade Média rezaria para ter sido um caçador de iluminuras, um caçador de Livros de Horas, de manuscritos raros. Na Guerra e Paz, a cada ano, acrescentamos uma singularidade ao nosso catálogo. Já fizemos livros que impressionam  pela dimensão – os livros de 30 por 30 centímetros de Agustina e de Eduardo Prado Coelho. Já fizemos livros tão originais como o Fernando Pessoa, de capa em madeira, com uma lombada que ficou tão macia como se fosse papel à força dos golpes de laser com que transformámos a madeira numa renda e o ano passado fizemos a Tabacaria numa caixa seccionada transversalmente. Mas este ano fizemos o nosso livro mais belo.

Este é um livro sem explicação, como diria qualquer miúdo da escola secundária. A obra é de Jorge de Sena, O FÍSICO PRODIGIOSO, a mais bela e sensual das suas narrativas. Criámos para ele uma capa articulada em quatro painéis, tudo feito à mão. É um livro operário! Recupera a dignidade da intervenção da mão humana na execução do livro. Outra mão humana pintou, livro a livro, as faces do miolo a azul. Lá dento, ao texto, a pintora Mariana Viana criou 21 ilustrações, entre a realidade e a fantasia entre a figuração realista e um véu surreal de mistério e de sugestão.

As fotografias que junto fazem justiça à obra, mas não vos deixam ver, ainda assim, que o livro, completamente aberto, tem um metro de envergadura. Quase tanto com as asas abertas de uma águia. É o mais belo livro que a equipa da Guerra e Paz já fez – e se a todos agradeço ao meu designer gráfico, Ilídio Vasco, tenho de agradecer duplamente. E tenho de agradecer à equipa da Norprint, a tipografia de Santo Tirso que meteu as mãos no livro.

É o livro mais belo mundo? É. Para quem os faz, cada livro que faz é sempre o mais belo dos livros. Não é barato – não podia ser barato. Mas está aqui, nesta campanha especial de lançamento. Delicie-se.

Partilhe este conteúdo