Que Túmulo em Que Talhão

Publicado . 2022-04-12 | Categorias . Artigos

Depois de, em 2019, nos ter apresentado Uma Pedra sobre a Boca, livro saudado por críticos literários como António Carlos Cortez, Ronaldo Cagiano ou Pedro Mexia, o poeta João Moita retorna à publicação com Que Túmulo em Que TalhãoEsta é uma obra que explora uma natureza indiferente ao ser humano em que se evoca a exuberante e amoral força da natureza, na vida e na morte. Um regresso às raízes, Que Túmulo em Que Talhão talvez seja, afinal, um regresso a lugares e a cenários da vila ribatejana de Alpiarça, a terra natal do autor. O livro, editado pela Guerra e Paz, Editores, chega à rede livreira nacional no próximo dia 19 de Abril.  

Nele emergem quadros de uma beleza celerada, paisagens percorridas pela lente impiedosa de uma câmara. Dos seus poemas levanta-se uma natureza indiferente ao humano, em que a única transcendência é a da putrefacção e a esclerose alastra por uma vila fossilizada. Nele, o sujeito enunciador retrai-se, quase desaparece, e alguém procura, algures no mundo de ausência que retrata, um túmulo, perdido entre talhões. Em Que Túmulo em Que Talhão, ouve-se o murmúrio feroz da terra e dos bichos. É este o novo livro de João Moita, poeta que um dia disse: «Não escrevia para não roubar tempo à leitura: aprendia a humildade. Agora escrevo, aprendo a humilhar-me.»

Uma obra para estômagos fortes, que, em toda a sua crueza, revela, uma vez mais, a voz intensa e radical do jovem poeta, à semelhança do que acontecera nos seus livros anteriores. Em Fome, Moita expôs, segundo sublinhou José Tolentino Mendonça, «a penúria, a falha, a lacuna, a renúncia, a fractura, a fraqueza, o vazio, o despojamento, o silêncio». Desta nova voz da poesia portuguesa, que tem vindo a suscitar reacções e aplausos de outros poetas, o escritor e critico literário brasileiro Ronaldo Cagiano escreveu, a propósito da edição de Uma Pedra sobre a Boca: «Com suas subtilezas estilísticas, imersa num intimismo filosofante e com inegável carga inquiridora, João Moita distingue-se por uma concentração de matiz cabralino e sofisticado exercício de reflexão sobre os mistérios, tensões e dilemas da condição humana, em cujo âmago reside o sentimento do mundo.»

 

Que Túmulo em Que Talhão chega à rede livreira nacional no próximo dia 19 de Abril, mas o livro poderá ser adquirido, desde já, em pré-venda, através do site da Guerra e Paz, Editores. 

Este é o segundo livro de João Moita que a Guerra e Paz publica, depois de ter editado Uma Pedra sobre a Boca em 2019. Também pela editora, enquanto tradutor, João Moita apresentou um trabalho de excelência nas edições de Três Filhas de Sua Mãede Pierre-Félix Louÿs; Lord Jim, de Joseph Conrad; Canto de Mim Mesmo, de Walt Whitman; e Festas Galantes, de Paul Verlaine.

 

 

Que Túmulo em Que Talhão

João Moita

Ficção / Poesia

84 páginas · 16,5 x 20· 13 €

Nas livrarias a 19 de Abril 

Guerra e Paz, Editores 

.

..

..

.

.

.

.

Partilhe este conteúdo