O Romance dum Homem Rico

Publicado . 2022-04-13 | Categorias . Artigos

.

.

.

.

Escrito na Cadeia da Relação do Porto, em 1861, quando Camilo Castelo Branco esteve preso, acusado do crime de adultério, O Romance dum Homem Rico tornou-se «o mais querido» dos romances desse génio raro da literatura portuguesa. No entanto, a obra viria a ser esquecida, por anteposição a Amor de Perdição, romance escrito por Camilo no mesmo período de cárcere. Agora, O Romance dum Homem Rico é, em boa altura, recuperado, numa edição Clássicos Guerra e Paz, com fixação de texto da lexicógrafa Ana de Castro Salgado. O livro poderá ser encontrado, quer na rede livreira nacional, quer no site da Guerra e Paz Editores, a partir do próximo dia 19 de Abril.

«Este foi o mais querido dos meus romances», declarou Camilo Castelo Branco no Prefácio da 2.ª edição d’O Romance dum Homem Rico, acreditando que seria aquele que iria prevalecer sobre todos os outros. «O meu melhor romance é o Dum Homem Rico», escreveu numa carta ao editor José Gomes Monteiro. E se dúvidas houvesse, reiterou ainda em Memórias do Cárcere: «É o livro a que eu mais quero, e, a meu juízo, o mais tolerável de quantos fiz.»

Camilo deixou-se encantar por esta sua obra-prima, escrita em 1861, na Cadeia da Relação do Porto, onde esteve preso devido à relação adúltera que manteve com Ana Plácido. Um amor proibido que o inspirou a conceber a protagonista do romance. «Estava ao meu lado um coração que eu ia desenhando naquela Leonor […].» É justamente por Leonor, essa Ana Plácido da ficção, que o «homem rico» do romance, Álvaro Teixeira de Macedo, se apaixona. 

Pérola da literatura romântica portuguesa, O Romance dum Homem Rico é uma janela para a mente brilhante do escritor, onde as suas vivências, pensamentos e ilusões se juntam à ficção, num abraço perfeito. É, na opinião do crítico literário e ensaísta Jacinto do Prado Coelho, «uma das melhores novelas pela íntima adesão ao drama afectivo das personagens». Contudo, o livro nunca viria a ter o êxito de Amor de Perdição, romance que imortalizou Camilo Castelo Branco, e acabaria por cair, injustamente, no esquecimento. 

Agora, a obra é recuperada pela Guerra e Paz e incluída na sua inconfundível colecção de clássicos. Esta edição, cuidadosamente preparada a partir da última publicação em vida do autor, com fixação de texto e nota introdutória de Ana de Castro Salgado, inclui um texto final do escritor e investigador Abel Barros Baptista, que considera este romance «a mais interessante das ficções camilianas», e ainda uma cronologia que contextualiza a obra no quadro da época em que foi escrita. O Romance dum Homem Rico estará disponível, a partir do próximo dia 19 de Abril, na rede livreira nacional e no site da editora.

 

 

Clássicos Guerra e Paz

O Romance dum Homem Rico

Camilo Castelo Branco

Ficção / Romance Lusófono

232 páginas · 15x23 · 16 €

Nas livrarias a 19 de Abril

.

.

.

.

.

.

Partilhe este conteúdo