Admirável Mundo do Romance

Publicado . 2022-04-14 | Categorias . Artigos

.

.

.

.

Talvez estes livros sejam clássicos! Mas perguntemos a Italo Calvino o que é um clássico. Calvino voltará a dizer-nos que são esses livros que trazem com eles as marcas de leituras que precederam a nossa leitura. E, não obstante, mesmo se há uma leve sombra de leituras anteriores, quando viajamos com André Gide às caves do Vaticano, quando, pela escrita mais despojada de Stephen Crane, espiarmos as ruas ou a cama de Maggie, a inocente prostituta de Nova Iorque, quando entrarmos com James Joyce no calor irlandês do baile anual das irmãs Morkan, o bafo que exala da nossa leitura tem a frescura da novidade, o gosto exaltante e eufórico da primeira vez.

São esses livros, clássicos, por um lado, quase contemporâneos, por outro, que a Guerra e Paz vai juntar numa nova colecção, o Admirável Mundo do Romance. É uma colecção de romances do século XX, que admite um ou outro desvio ao final do século anterior. Queremos, no Admirável Mundo do Romance, publicar os romances e os autores que fundaram a moderna literatura ou, para os mais académicos, a modernidade na literatura.

Os Mortos, de James Joyce, juntam-se, na inauguração desta colecção, Maggie, Uma Rapariga das Ruas, de Stephen Crane, e o delicadíssimo e amaríssimo Ethan Frome, de Edith Wharton. E, em breve, vamos descer aos antárticos abismos fantasiosos de H. P. Lovecraft com a publicação de Nas Montanhas da Loucura, voltaremos a Joyce e à Irlanda com o Retrato do Artista Quando Jovem, viajaremos ao Oriente no Kim, de Rudyard Kipling, e nos Dias de Burma, de George Orwell.

Em 2022, a Guerra e Paz vai publicar onze novos títulos no Admirável Mundo do Romance: além dos citados, também As Caves do Vaticano, de André Gide, Falso Amanhecer, de Edit Wharton, Direita e Esquerda, de Joseph Roth, e Uma História de Xadrez, de Stephen Zweig.

Com esta colecção, a Guerra e Paz editores oferece uma nova janela aos seus livros de ficção. Continuarão os Clássicos Guerra e Paz para as grandes obras do passado, que marcaram a cultura mundial, como continuam os recentes romances de guerra e paz, colecção de acolhimento de contemporâneos romances do mundo, e junta-se-lhes a colecção Admirável Mundo do Romance, com novelas, romances ou contos da primeira metade do século XX, com o propósito de manter viva junto dos leitores a literatura moderna.

Os livros desta nova colecção são livros para ler ou reler. Descobriremos sempre, como também disse Italo Calvino, que estes livros ainda não acabaram de nos dizer o que têm, de facto, para nos dizer. Boa leitura.

.

.

.

.

.

Partilhe este conteúdo