Paulo de Carvalho

Publicado . 2022-11-30 | Categorias . Artigos

.

.

Da paixão pelo futebol até à criação dos Sheiks, a primeira grande banda pop portuguesa, das célebres actuações nos Festivais da Canção até «E Depois do Adeus», a derradeira senha da Revolução do Cravos, da composição de alguns dos maiores êxitos da música portuguesa, entre os quais «Lisboa, Menina e Moça» e «Os Putos», à internacionalização e constante miscigenação de uma carreira que renasce a cada álbum. Aos 75 anos, Paulo de Carvalho é homenageado numa biografia inédita assinada pelo jornalista Alberto Franco, que passa em revista seis décadas de cantigas e uma vida repleta de «peripécias e bagunças». Baseado numa série de entrevistas a Paulo de Carvalho, apoiadas numa extensa pesquisa sobre a vida e obra do cantor e compositor, Paulo de Carvalho – 60 Anos de Cantigas chega à rede livreira nacional no próximo dia 6 de Dezembro, numa edição Guerra e Paz apoiada pelo Fundo Cultural da Sociedade Portuguesa de Autores. A obra, que inclui várias dezenas de fotografias que ilustram o percurso de vida de Paulo de Carvalho, conta ainda com prefácio do escritor José Jorge Letria, amigo de longa data do homenageado.

 

 

Em Paulo de Carvalho – 60 Anos de Cantigas,testemunhamos a viagem de Alberto Franco pela vida e obra de Paulo de Carvalho, acompanhado pelo próprio: dos tempos de menino e moço até aos nossos dias. São 75 anos de vida de um «homem feliz tanto quanto o pode ser um cidadão atento ao mundo que o rodeia». Seis décadas de carreira que resumem etapas fundamentais e decisivas da música portuguesa, sempre associadas a uma voz extraordinária que faz dele, hoje e sempre, o intérprete inexcedível da nossa vida musical.

 

Na qualidade de intérprete, deu voz a algumas das nossas melhores canções de sempre, como «Os Meninos do Huambo» ou «Flor Sem Tempo». O 25 de Abril tem nele um símbolo. Paulo interpretou a canção «E Depois do Adeus», a segunda senha da Revolução dos Cravos. Também enquanto compositor, assinou alguns «verdadeiros clássicos da nossa música popular, de "Lisboa, Menina e Moça" a "Os Putos" e "O Homem das Castanhas"», imortalizadas por Carlos do Carmo, com textos de José Carlos Ary dos Santos.

 

Ao longo da sua carreira, Paulo de Carvalho soube sempre reinventar-se, no que Alberto Franco apelida de uma «torrente criativa que só um grande amor pela profissão consegue explicar.» É justamente movido por esse amor, que Paulo se tornou pioneiro no trabalho com músicos oriundos do universo lusófono, mas também de várias outras culturas e latitudes. A sua vasta discografia vagueia por géneros, tempos e lugares diversos, explorando os rumos que a expressão sonora toma em cada época.

 

Afirmando que «cantar, como viver, é um acto de inteligência», Paulo de Carvalho continua a abrilhantar-nos com a sua voz que soube amadurecer com a idade. «As calças que eu vestia há 40 anos também já não me servem…». No livro, confessa um prazer especial em colaborar com novos artistas, «desde que tenha a convicção de que a "conversa" possa ser produtiva». Entre a lista de colaborações recentes constam nomes como Diogo Piçarra, Marisa Liz, Áurea, C4Pedro, e o seu filho Agir.

 

Neste espaço de aplauso e homenagem, Alberto Franco abre-nos ainda a porta ao homem por detrás da obra. Um cidadão de «generosidade solidária», que andou, diz José Jorge Letria, no prefácio que enriquece esta edição, «de palco em palco, de estúdio em estúdio, mesmo em dias de maior crispação, para nunca deixar esquecer a imensa claridade da voz e a paixão que teimam em dar às palavras prodigiosas asas para voar». Acrescenta o escritor e presidente da Sociedade Portuguesa de Autores que Paulo «é um amigo que guardo onde se guardam as emoções e as lembranças que o tempo nunca apaga ou faz esmorecer. Ele é a voz que nos une e engrandece, por ter tudo o que só a excelência se atreve a resumir.»

 

E, se ao longo de 60 anos, a música, o amor e as amizades não marcassem quem é e o que nos deixa nas suas canções, neste livro iria descobrir tudo isso e muito mais, «Muito Antes do Adeus». Às palavras de José Jorge Letria, somam-se muitos depoimentos de familiares, entre os quais os dos filhos Paulo, Mafalda e Maria, e amigos de caminhada, como Maria Rueff, Fátima Lopes e Júlio Isidro.

 

Um livro para a posteridade, Paulo de Carvalho – 60 Anos de Cantigas estará disponível na rede livreira nacional a partir do próximo dia 6 de Dezembro, numa edição Guerra e Paz com o apoio do Fundo Cultural da Sociedade Portuguesa de Autores, que inclui várias dezenas de fotografias do acervo pessoal de Paulo de Carvalho.

 

 

 .

.

 

Paulo de Carvalho – 60 Anos de Cantigas

Não-Ficção / Biografia

168+16 páginas · 15x23 · 17,50 €

Nas livrarias a 6 de Dezembro

Guerra e Paz Editores

.

.

..

.

.

.

.

.

.

Partilhe este conteúdo