AUTOR.jpg

Bernardo Guimarães

nasceu em 15 de Agosto de 1825, em Ouro Preto, Minas Gerais, no Brasil. Estudou Direito em São Paulo, onde se tornou um grande amigo de Álvares de Azevedo e Aureliano Lessa, com os quais fundou a Sociedade Epicureia, inspirada no romantismo excêntrico do poeta Lord Byron. Concluiu o curso em 1852, ano em que publicou o primeiro livro de poesia, Cantos da Solidão. Foi juiz municipal e de órfãos de Catalão, em Goiás, em 1852-1854 e em 1861-1864, e, no ínterim, dedicou-se ao jornalismo e à crítica literária no Rio de Janeiro. Fixou-se em Ouro Preto, onde se tornou professor de Retórica e Poética, em 1866 e, mais tarde, deu aulas de Latim e Francês em Queluz (actual Conselheiro Lafaiete). Em 1867, casou com Teresa Maria Gomes, com quem teve oito filhos. Dedicou-se em exclusivo à literatura na década de 70, altura em que, para além da poesia, escreveu vários romances, incluindo a mais popular das suas obras, A Escrava Isaura, o que lhe valeu uma expressiva homenagem feita por D. Pedro II, imperador do Brasil, em visita a Minas Gerais em 1881. Patrono da cadeira n.º 5 da Academia Brasileira de Letras, FICÇÃO · ROMANCE faleceu na sua terra natal, em 10 de Março de 1884.