DIGAM-ME COMO É UMA ÁRVORE Ver maior

DIGAM-ME COMO É UMA ÁRVORE

Novo produto

«AGRADEÇAMOS-LHE A SIMPLICIDADE, A NATURALIDADE COM QUE É UM HOMEM. INTEIRO, AUTÊNTICO, COMPLETO.»

Do Prólogo para Marcos Ana de José Saramago "Em Digam-me Como É Uma Árvore", Marcos Ana desfia as suas memórias da prisão, do exílio e da luta pela liberdade.

Mais detalhes

5,00 €

Adicionar à Lista de desejos

Autor
Marcos Ana

Nasceu numa pequena aldeia perto de Salamanca, em 1920, no seio de uma família pobre de jornaleiros do campo.

Continuar a Ler

«AGRADEÇAMOS-LHE A SIMPLICIDADE, A NATURALIDADE COM QUE É UM HOMEM. INTEIRO, AUTÊNTICO, COMPLETO.»

Do Prólogo para Marcos Ana de José SaramagoEm Digam-me Como É Uma Árvore, Marcos Ana desfia as suas memórias da prisão, do exílio e da luta pela liberdade.

O autor, grande poeta e humanista espanhol, narra os 23 anos que passou preso, a recuperação da liberdade, o seu exílio em França e o desenvolvimento de uma enorme actividade solidária para com os presos políticos espanhóis, a qual o levou aos quatro cantos do mundo.

Testemunho excepcional de um homem que se transformou em símbolo da solidariedade internacional e da luta antifranquista, este livro é uma oportunidade para recuperar um importante pedaço da história recente de Espanha e um manifesto pela liberdade, pelo respeito dos direitos humanos e pela tolerância entre homens.

«Marcos Ana é uma vítima que não pede vingança. Pede apenas que o horror que o povo espanhol viveu durante e depois da guerra não se volte a repetir. Por isso o admiro e respeito, até porque no trato pessoal se assemelha muito a um anjo. Nunca conheci ninguém tão bom.Por tudo isto, gostaria de fazer um filme sobre a sua vida.» Pedro Almodóvar.

Nº de Páginas432
Ano de Edição2009
ISBN978-989-8174-33-8
Formato15x23cm
Autor(es)Marcos Ana