caligrafia: a originalíssima voz poética de Alexandre Assine - Guerra e Paz Editores, S.A.

caligrafia: a originalíssima voz poética de Alexandre Assine

Publicado . 2022-08-10 | Categorias . Artigos

.

.

.

.

Entre o soneto clássico, o verso livre da poesia moderna e a inventiva oriental dos haicais, vive caligrafia, obra do jovem poeta brasileiro Alexandre Assine, que venceu a mais recente edição do Prémio Revelação Literária UCCLA-CMLisboa: Novos Talentos, Novas Obras em Língua PortuguesaO livro chega à rede livreira nacional e às principais plataformas de distribuição de ebooks a partir do próximo dia 23 de Agosto, numa edição Guerra e Paz, com o patrocínio da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) e da Câmara Municipal de Lisboa e o apoio do Movimento 2014 – 800 Anos da Língua Portuguesa. 
 
 

Obra poética singular e de uma grande contenção, que denota influências dos poetas brasileiros Manuel Bandeira e Ferreira Gullar, do espanhol Antonio Machado e dos japoneses Bashô e Issa, caligrafia resulta, nas palavras do autor, Alexandre Assine, de uma «destilação de anos de experimentação poética. O seu desenho é deliberadamente fragmentário, ecoando, deste modo, o projecto literário do primeiro romantismo alemão e a tradição aforística».

 

Segundo o poeta e crítico literário António Carlos Cortez, consultor do júri internacional que distinguiu o jovem poeta brasileiro como vencedor da 7.ª edição do Prémio Revelação Literária UCCLA-CMLisboa: Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa, caligrafia é um «título rigoroso, simples, […] em que o “eu” se vai revelando verso a verso». O soneto «nenhum conto do eu, nenhum alarde» foi mesmo considerado por Cortez como «verdadeira arte poética», ao revelar «a originalíssima dicção desta voz que se fixa nessa caligrafia movente», em que confluem várias correntes e geografias poéticas.

.

.

.

.

Alexandre Assine é um jovem poeta brasileiro natural de Curitiba, no estado do Paraná, onde estudou Letras, tendo-se dedicado à revisão de texto e ao ensino de Português antes de se tornar funcionário da Câmara Municipal de Campinas, no interior do estado de São Paulo. O seu livro será agora publicado em Portugal, com a chancela da Guerra e Paz, parceiro editorial do Prémio Revelação Literária UCCLA-CMLisboa: Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa. caligrafia chega à rede livreira nacional no dia 23 de Agosto e estará ainda disponível, a partir do mesmo dia, nas principais plataformas de distribuição de ebooks, com distribuição da StreetLib, e no site da editora. 
 

Em breve será anunciada a data da sessão de lançamento oficial, que, é certo, acontecerá na 92ª Feira do Livro de Lisboa. 
 

Esta é a sétima obra premiada e publicada pela UCCLA e sucede a O Sonho de Amadeo, do também brasileiro, Leonardo Costa de Oliveira (2021), O Heterónimo de Pedra, do português Henrique Castanheira (2020), Praças, do português A. Pedro Correia (2019), Equilíbrio Distante, do paraguaio Óscar Maldonado (2018), Diário de Cão, do brasileiro Thiago Rodrigues Braga (2017), e Era Uma Vez Um Homem, do português João Nuno Azambuja (2016).  

.

.

.

.

caligrafia

Alexandre Assine

Ficção/Poesia

72 páginas · 15x23 · 12 €

Nas livrarias a 23 de Agosto

Guerra e Paz, Editores 

.

.

.

.

.

.

.

Partilhe este conteúdo